A medicação que veio do caramujo…

caramujo

Um novo anestésico para uso intratecal que ainda não chegou ao Brasil é uma esperança para os pacientes que sofrem de dor crônica, especialmente dores da região lombar, causadas por compressões vertebrais. Esta medicação, chamada Ziconotide, foi sintetizada a partir da toxina do Caramujo Conus Magno, e atua bloqueando canais de cálcio, assim como outras medicações moduladoras de dor por via oral (gabapentina, pregabalina).

Esta medicação já foi aprovada pelo FDA para uso no Estados Unidos em pacientes com dor refratária aos tratamentos convencionais. Em estudo duplo-cego randomizado (comparando-se com placebo), o Ziconotide melhorou a dor (em intensidade)  pelo menos 30% nos pacientes estudados. Embora pareça pouco, uma melhora de 30%, já é considerada o suficiente para que a medicação seja utilizada (visto a dificuldade de tratamento destes casos).

Artigo de revisão do assunto: Intrathecal ziconotide: a review of its use in patients with chronic pain refractory to other systemic or intrathecal analgesics. CNS Drugs. 2013; 27(11): 989-1002.

 

2 comentários sobre “A medicação que veio do caramujo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *