Como a sua cefaleia pode ser influenciada por Disfunções da Articulação Têmporo-mandibular?

untitled2

Com frequência, avaliamos pacientes no consultório que apresentam dolorimento de musculatura mastigatória e articulação têmporo-mandibular. Algumas vezes, estes pacientes apresentam este tipo de dor associado a uma cefaleia de características migranosas (enxaqueca), o que caracteriza um tipo de dor mista. Outras vezes, a dor mastigatória é a própria queixa do paciente. Estes pacientes necessitam de avaliação especializada de um cirurgião dentista.

Disfunção têmporo-mandibular (DTM) refere-se a um grupo de alterações no sistema mastigatório caracterizadas pela presença de dor na articulação têmporo-mandibular (ATM) e/ou nos músculos mastigatórios, som articular, desvios ou restrições dos movimentos mandibulares. Este tipo de dor pode se tornar crônica causando grande prejuízo aos pacientes. Ela pode estar associada a outras cefaleias, como a migrânea (enxaqueca) ou ser a única dor do paciente.

Basicamente, existem mecanismos de disfunções anatômicas da própria articulação que levam a um quadro doloroso, como por exemplo subluxações do disco articular, ou disfunções mecânicas da função mastigatória, como o apertamento dentário. O apertamento dentário pode acontecer durante o sono, quando é chamado de bruxismo, ou durante o dia, recebendo o nome de hábito para-funcional.

Se esta disfunção não for diagnosticada e tratada adequadamente, o sucesso do tratamento da cefaleia do paciente ficará prejudicado.

Como tratar?

  • Programa de autocuidados: aconselhamento, educação (técnicas de reversão de hábito de apertamento)

  • Terapia térmica

  • Automassagem

  • Exercícios de alongamento

  • Placa oclusal

  • Medicações relaxantes musculares

  • Controle dos fatores estressores

  • Biofeedback

  • Bloqueios locais com anestésicos

  • Aplicação de laser

  • Aplicativo para IPhone: https://itunes.apple.com/br/app/desencoste/id579382764?mt=8

  • untitled

Referências

Campi LB, Camparis CM, Jordani PC, Gonçalves DAG. Influência de abordagens biopsicossociais e autocuidados no controle das disfunções temporo-mandibulares crônicas. Rev. dor 2013. 14  (3)

Links úteis

Por dentro da Dor Orofacial : http://www.julianadentista.com/