Cefaleia e Tontura

 

Como neurologistas, recebemos com certa frequência em nossos consultórios, pacientes com queixas de cefaleia e tontura. Qual é a relação entre estes dois sintomas? Visto serem ambos sintomas relativamente frequentes na população em geral, seria uma coincidência os pacientes apresentarem os dois sintomas concomitantemente?

Estive no mês passado apresentando uma aula sobre “Cefaleia e Tontura” no Congresso Paulista de Medicina de Família e tive a oportunidade de revisar este tema tão interessante. Sabe-se que 30 a 50 % dos pacientes com migrânea (enxaqueca) relatam sintomas de tontura ou desequilíbrios.

Um artigo excelente publicado na revista Cephalalgia esclarece sobre esta associação. A combinação de vertigem, desequilíbrio e migrânea é chamada de Migrânea Vestibular. Este subgrupo da migrânea está presente em 1% da população em geral, porém, visto a alta frequencia que observamos destas queixas no consultório, acreditamos que estes números possam estar subnotificados.

Cefaléia e tontura- como trato e quando encaminho?

Na Migrânea Vestibular, os pacientes podem apresentar sintomas de tontura que duram minutos, horas e até dias, acompanhados ou não de cefaleia. Os pacientes também podem apresentar episódios de migrânea clássica, não acompanhados de tontura. Outro dado interessante é que estes pacientes apresentam índices mais altos de história familiar de migrânea e de vertigem, sugerindo um possível link genético entre as duas doenças. “Motion sickness” ou cinetose (aquele tipo de enjôo em viagens ou ao andar de barco) também é frequente nestes pacientes.

Em 2013 a International Headache Society (IHS) e a Barany-Society estabeleceram critérios para esta doença, os quais foram publicados como anexo na Classificação Internacional das Cefaleias, 3a. Edição:

A. Pelo menos 5 episódios preenchendo critérios de C a D

B. Passado de migrânea sem ou com aura

C. Sintomas vestibulares moderados a intensos durando 5 minutos até 72 horas

D. Pelo menos 50% dos episódios são associados a características de migrânea:

Unilateral

Pulsátil

Intensidade moderada ou grave

Agravada por atividade física

Com: foto e fonofobia ; aura

Como tratar esta condição? O tratamento vai se basear no controle da migrânea (medicações profiláticas) e no controle dos sintomas de crises. Como medicações profiláticas, parece haver uma tendência ao uso de bloqueadores de canais de cálcio (flunarizina) e beta-bloqueadores. Com relação ao controle das crises, os triptanos podem ser utilizados, havendo um estudo específico bem desenhado com o zomitriptano. Os sintomas de náuseas e tonturas podem ser tratados com dimenidrato, meclizina ou domperidona.

O mais importante é realizar o diagnóstico correto do paciente, para evitar que este faça uma peregrinação por vários especialistas para tratamento de sua tontura, quando a correta abordagem visa o melhor controle dos sintomas de cefaleia.