Toxina Botulínica e Cefaleia

figura

A Toxina Botulínica tipo A é aceita como tratamento profilático de primeira linha em pacientes com Migrânea Crônica (enxaqueca) refratária ao uso de medicações. Os estudos Preempt I e Preempt II demonstraram diminuição dos dias de cefaleia no mês, da intensidade de dor, do uso de analgésicos e melhora de parâmetros de qualidade de vida. Atenção mais uma vez: nenhum estudo indica melhora de 100% da dor, embora ela possa até acontecer. Como já afirmamos algumas vezes, a expectativa do paciente tem que ser bem realista. As aplicações devem acontecer a cada 12 semanas (3 meses) , sendo repetidas até 2 ou 3 vezes para sabermos se haverá benefício. Após confirmada a melhora, não há ainda um consenso sobre o tempo de manutenção do tratamento, conforme afirma o Consenso Latino Americano para as Diretrizes de Tratamento da Migrânea Crônica – Headache Medicine. 2012;3(4):150-61.

Nossa impressão inicial, após 4 anos de experiência com estes pacientes, é de que é um bom tratamento, devendo-se considerar os efeitos colaterais possíveis (fraqueza muscular sistêmica, reações alérgicas, por exemplo) e o preço do tratamento. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *